segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Oração - A banda mais bonita na cidade


Uma letra simples e repetitiva, uma melodia melosa e arranjos competentes, mas sem nada de especial, um clipe em plano sequência executado com competência, mas sem efeitos e finalmente uma edição de som bem feita, mas que se resume a combinar as gravações de diversos microfones profissionais.

Essa é a fórmula (ou pelo menos a descrição) de um fenômento que acumulou 1 milhão de acessos em apenas quatro dias e já atingia 2.6 milhões três dias depois.

Oração
Meu amor essa é a última oração
Pra salvar seu coração
Coração não é tão simples quanto pensa
Nele cabe o que não cabe na despensa
Cabe o meu amor!
Cabem três vidas inteiras
Cabe uma penteadeira
Cabe nós dois
Cabe até o meu amor, essa é a última oração
Pra salvar seu coração
Coração não é tão simples quanto pensa
Nele cabe o que não cabe na despensa
Cabe o meu amor!
Cabem três vidas inteiras
Cabe uma penteadeira
Cabe nós dois
Cabe até o meu amor, essa é a última oração
Pra salvar seu coração
Coração não é tão simples quanto pensa
Nele cabe o que não cabe na despensa
Cabe o meu amor!
Cabem três vidas inteiras
Cabe uma penteadeira
Cabe essa oração

Informações Meme de Carbono

domingo, 18 de dezembro de 2011

As exigências que a vida nos faz

Ando um pouco cansada da mesmice. Mais do mesmo, mais do mesmo, mais do mesmo. É um círculo vicioso, sem fim. E chato. Todo mundo é igual, pensa igual, se veste igual, usa a mesma cor de esmalte. E se você é diferente ai-que-horror.
Não sei quem inventou que para uma mulher ser feliz ela tem que casar no papel e na igreja, ter filhos que um dia vão fazer aula de inglês, francês e javanês, ter um marido que seja gente boa, ter um emprego que dê alguma satisfação, ter amigos leais, ter o cabelo do momento. É muita chatice.
Se a mulher é homossexual, que horror. Se quer casar e morar em casas separadas, que horror, sua avó vai ficar espantada. Se não quer marido e quer fazer produção independente, que horror, afinal, uma criança tem que crescer em um lar com figura materna e paterna. Bullshit!
Uma criança precisa ser criada com amor, atenção, disciplina. Não importa se tem duas mães, dois pais, uma mãe, um pai. Não importa se os avós criam, se a tia toma conta. O que importa é o amor. É claro que existe o “mundo ideal entre aspas mesmo”. Mas no “mundo ideal entre aspas mesmo” ninguém passaria fome, todo mundo teria estudo, nenhum político seria corrupto, não teríamos crianças fumando crack, não teríamos gente morrendo na fila do SUS. Estou mentindo?
A sociedade e a vida nos exigem muito. O tempo inteiro. É um massacre. Você tem que ser bem informado, você tem que ser alinhado, você tem que fazer caridade, você tem que andar vestido como a mocinha da novela das oito, você tem que ter o corpo da última capa da revista que ensina todo santo mês como enlouquecer seu homem entre quatro paredes, você não pode comprar bicho porque é um horror, afinal, temos muitos cachorros de rua que precisam ser adotados. É um saco quem dita regras. Seja assim, não seja assado.
E se eu quiser comprar um cachorro vou ser crucificada? Sou melhor ou pior do que alguém que adota? Eu sei que tem muito bichinho na rua precisando de adoção, mas a pergunta aqui é: sou melhor ou pior do que alguém que adota bichos? Sou melhor ou pior do que alguém que adota crianças? E se eu quiser ter um filho meu? E se eu quiser comprar um bicho? Se for seguir essa linha de pensamento tem muita criança esperando um lar. É ou não é?
É muito blábláblá. Muita gente posando de boazinha, de legal, fazendo a linha boa praça, faço-o-bem-para-a-humanidade. Há muitas formas de fazer o bem para a humanidade. Eu, por exemplo, ajudo uma ONG que recolhe bichinhos de rua. Eu, por exemplo, dou roupas que não uso mais para instituições de caridade. Eu, por exemplo, ajudo da minha forma. E acho que faço pouco, queria fazer muito mais. Mas ninguém pode meter o dedo na minha cara e dizer que eu devo fazer isso ou aquilo.
Eu moro junto, não sou casada. E meu relacionamento não é melhor ou pior do que o de uma pessoa casada. As pessoas querem rótulos. Ficam o tempo inteiro querendo dar nome para as coisas. Batizam, insistem, cismam.
A sociedade, as pessoas e a vida não têm que exigir nada da gente. Cada um se veste e se porta como quer. Cada um fala e age como quer, desde que respeite o outro. Desde que não se traia. Desde que não esqueça seus princípios. O que você faz é problema seu. Mesmo porque a gente nunca deve esquecer que tudo tem uma conseqüência. Mas não é uma revista, uma novela, sua mãe, a igreja, o centro espírita, seu marido, suas amigas ou o dono do bar que você frequenta que vão dizer a forma como você tem que viver. Em outras palavras: se cada um cuidasse do seu rabo e não se importasse em criticar tanto a vida do outro o mundo seria um lugar muito melhor para viver.
Chega mais: @clariscorrea
clarissacorrea.blogspot.com

sábado, 17 de dezembro de 2011

Minha vida não é sua vida


Impressionante como as pessoas adoram cuidar da vida alheia. Tudo bem, uma fofoquinha é boa de vez em quando. Agora aquela fofoca, que por maldade, você acaba perdendo certas oportunidades por conta da boa grande dos outros, essa sim é foda.
Você tá quieto, no seu cantinho. Sem fazer mal pra ninguém, mas vem aquele filha da puta, que por uma escorregada sua, faz de sua vida o assunto da semana. Ok. Todo mundo erra. Errei. Mas estou na minha. Colhendo o fruto dos meus erros. Já basta a minha própria consciência me condenando. Mas tenho certeza que o meu erro prejudicou somente uma pessoa: eu!
Agora você, que vem com esse sorriso de palhaço assassino, chega comigo e ainda pergunta se tá tudo bem? Tudo bem o caralho! Vontade não me falta se saltar um tabefe nessa sua cara. Mas lógico que não faço isso, nessas horas, sou política e tão falsa com vocês que vivem falando da minha vida. Que acham que são os donos da verdade e da moralidade. Moralidade? Que porra é essa? Dê uma olhadinha na sua casa. Dê uma olhadinha para o lado. Tem sempre um familiar seu que faz erros piores que os meus, mas mesmo assim, você insiste prestar atenção em mim. Que foi? O que tá olhando? Gostou dos meus lindos olhos? Ah tá...quer saber o que eu to fazendo? Respondo-te com toda delicadeza. Tô cuidando da minha vida.
Quer comentar algo mais inútil que a minha vida? Então assista ou àquele programa porcaria da Record, Rede TV, SBT ou Globo. Você terá assunto o suficiente e ainda, acima de tudo, não fará mal diretamente a ninguém.
Quer comentar algo com mais cultura? Leia revistas, livros. Vai ao cinema, teatro. Mas deixa a minha vida em paz.
Quem cuida muito da vida alheia, acaba esquecendo-se da própria vida.
Sua vida vai ficar estática se ficar pensando no que estou fazendo, onde estou e com quem. Você vai acabar virando um parasita, o qual a sua única função é sugar a energia dos outros. Enquanto você é um parasita, as outras pessoas estão evoluindo e nem lembrando que você existe.
O que você vai contar para o mundo? Que ficou em casa assistindo TV e de olho no que acontece com o vizinho?
Viva... Seja feliz!
Lute pra ser o que você quer ser, realize seus sonhos, ame milhões de vezes com muita intensidade, chore quando for necessário, mas lembre-se que nada é eterno, viva da melhor forma, viva a sua maneira.
A vida é tão curta e frágil, pra que desperdiçá-la com o que não te faz feliz?
Agora me faça o favor, me esqueça.
Deus te deu uma boca e dois ouvidos. Que é pra você falar menos e escutar mais. Afinal, a sua boca é maior que seu cérebro.

Abraços.

Adaptação do blog da Nannda

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Quando me amei de Verdade - Charles Chaplin


"Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato.
E então, pude relaxar.
Hoje sei que isso tem nome... Auto-estima.
Quando me amei de verdade, pude perceber que minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra minhas verdades.
Hoje sei que isso é...Autenticidade.
Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.
Hoje chamo isso de... Amadurecimento.
Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.
Hoje sei que o nome disso é... Respeito.
Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável... Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início minha razão chamou essa atitude de egoísmo.
Hoje sei que se chama... Amor-próprio.
Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro.
Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.
Hoje sei que isso é... Simplicidade.
Quando me amei de verdade, desisti de querer sempre ter razão e, com isso, errei muitas menos vezes.
Hoje descobri a... Humildade.
Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece.
Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é... Plenitude.
Quando me amei de verdade, percebi que minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.
Tudo isso é... Saber viver!!!"

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Boa Noite!


"Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento."
Clarisse Lispector

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Os Seus Botões - Roberto Carlos


Os botões da blusa que você usava
E meio confusa desabotoava,
Iam, pouco a pouco, me deixando ver,
No meio de tudo, um pouco de você.
Nos lençois macios amantes se dão.
Travesseiros soltos, roupas pelo chão.
Braços que se abraçam,
Bocas que murmuram
Palavras de amor enquanto se procuram.
Chovia lá fora e a capa pendurada
Assistia a tudo e não dizia nada
E aquela blusa que voce usava,
Num canto qualquer tranquila esperava.

O quê dizer de Roberto Carlos?
Ah Roberto Carlos!
Sempre romântico
Sempre autêntico.
A quem diga que ele é brega, piegas.
E daí? Gosto dele mesmo assim.
Gosto de pessoas que valorizam o amor, a vida, a amizade, e acima de tudo, a Deus.
E essa música? “Os Seus Botões”?
Acho perfeita.
Se não gostou, acho porque você ainda não encontrou um sentido para a palavra romantismo. 

domingo, 11 de dezembro de 2011

O amor e a renúncia


Nossa missão na Terra é descobrir nosso próprio caminho. Nunca seremos felizes se vivermos um tipo de vida idealizado por outra pessoa. (James Van Praagh)
Renúncia... É essa a palavra. Há tempos venho questionando algumas coisas, do tipo bem básico, que vai das questões feitas por  Jostein Gaarder, o autor de o Mundo de Sofia, até as perguntas mais simples do cotidiano. Perguntas que poder ser óbvias para alguns, porém podem ser complicadas para outros. “Quem é você?” e “De onde vem o mundo?” são coisas que ainda me intrigam.
Comecei o texto com a uma frase do novayorquino James Van Praagh, que ainda vivo, alega ser um médium. Autor de vários best-sellers e livros que tratam de espiritualidade, alegando comunicação com espíritos.
Depois citei a palavra “Renúncia”.
Dizem por aí que por amor você é capaz de tudo, inclusive de renúncias. Mas se ao renunciar algo por amor, isso te garante felicidade eterna? Acho que vocês sabem a resposta.
A renúncia pode ser fácil para uns, e complicado para outros. Entretanto, o que não se pode fazer é renunciar certas coisas só porque certa pessoa pediu. Quando você visualizar a situação mais adiante, você perceberá como frustrante pode ser sua vida após certa abdicação.
Claro, existem algumas coisas que você fazia solteira não poderá mais fazer quando estiver em um relacionamento. Mas há mudanças bruscas que podem acarretar resultados negativos lá na frente.   
Mudar de cidade, estado, país por causa de um grande amor é bonito. Mas na prática não é muito confortável. São outros costumes, outras idéias, outras cabeças. Mas mesmo assim, pode ser feliz com essa atitude.
Mas mudar sua essência, seus princípios, pode complicar a sua vida daqui alguns anos. 
Até aquela música do Frejat, “Por Você”, é bonitinha, mas quero ver todo mundo colocar aquilo em prática. Hoje o tempo é outro. O que se nota é a independência feminina tomando conta. O que se demorou anos para conquistar, não se pode acabar com apenas meia dúzia de palavras bonitas.
Como disse uma vez Martha Medeiros, em uma entrevista: “A separação hoje ocorre mais porque as pessoas são mais sinceras com as outras”. Ou seja, não tem que obedecer a normas e muito menos enfrentar o preconceito da sociedade por ser uma mulher desquitada.
Se você quiser mudar seu comportamento por amor a você mesmo, acho isso glorificado. Mas se você mudar porque o amado pediu, acho isso sinistro, pra não dizer deplorável.
Não idealize sua vida através de idealização de outra pessoa. Isso no mínimo fará de você uma pessoa sem personalidade. 

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

25 Coisas que as mulheres adorariam que os homens soubessem

1. Presentes fora de hora significam mais amor. Inclusive os mais simples.
2. “Legal” não é a resposta que queremos ouvir quando perguntamos se estamos bonitas.
3. Nós sempre esperamos uma ligação e sentimos falta quando você não dá sinal de vida durante o dia.
4. Nós ficamos desapontadas quando nos arrumamos toda pra sair e descobrimos que você vai com a camisa de ontem e de chinelo.
5. Deixe para correr e tirar finas dos carros quando estiver sozinho. Nós dispensamos esse tipo de emoção.
6. Nós ficamos desequilibradas antes e durante a menstruação, mesmo sem motivo algum. Aprenda a conviver com isso.
7. Nós iremos questionar a sua masculinidade quando percebemos que você prefere assistir ao jogo ou jogar vídeo game do que transar.
8. Você não precisa pagar a conta no primeiro encontro, mas saiba que vamos te achar mão de vaca.
9. Consulte uma amiga ou um amigo gay quando for comprar um presente.
10. Por mais desencanadas que sejamos, nós não queremos sentir o cheiro do seu pum ou o barulho do seu arroto. Principalmente dentro do carro.
11. Você fica sexy se barbeando, consertando alguma coisa, usando camiseta branca com jeans ou dirigindo.
12. Se não nos sentimos amadas e valorizadas, nosso botão de “caça” é ativado automaticamente. Só leva um minuto.
13. Unhas compridas machucam – mantenha-as curtas.
14. Nós gostamos de mandar SMS e emails durante o dia – por favor, responda-os.
15. Barba começando a crescer é um tesão.
16. Você não precisa engordar, parar de usar perfume ou não fazer mais a barba depois que começamos a namorar. A concorrência é forte.
17. Entre bombons, flores e ursinhos de pelúcia, nos dê um sapato.
18. Não explique uma traição dizendo que “não teve importância”. É horrível ser traída por algo “sem importância”.
19. Nós quase sempre sabemos quando estão mentindo – aprenda que temos um sexto sentido mais desenvolvido do que o de vocês.
20. Queremos dormir de conchinha e ganhando cafuné na cabeça.
21. Nós adoramos ser elogiadas. Vale qualquer coisa: da cor do esmalte ao roteiro que escolhemos para as férias.
22. Não peça para escolhermos onde vamos no primeiro encontro. Nós gostamos de ser levadas pra sair.
23. Sim, nós temos senso de direção ruim e odiamos mapas e vagas apertadas. Se ofereça para estacionar invés de ficar botando defeito.
24. Queremos ouvir o que vocês sentem. Se esforce e fale mais.
25. E sim, nós consideramos traição qualquer coisa que você faça/pense/fale com outra que não gostaria que soubéssemos.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Formalização atrai empreendedores individuais em Vitória do Jari

As palestras tiram dúvidas, apresentam acesso a crédito, benefícios e obrigações para a população fomentar emprego e renda legalmente no município
Denyse Quintas
De Vitória do Jari
Entre as novidades anunciadas aos 79 empresários, na palestra com o tema ‘Empreendedor Individual’, foi o faturamento que essa categoria pode ter durante o ano que passou de R$ 36 mil em 2011, para R$ 60 mil, a partir de janeiro de 2012. As palestras iniciaram nesta segunda-feira, 5 de dezembro.
De acordo com as explicações do gerente da Unidade de Políticas Públicas, Marcelo Bernardo, os empresários utilizam, gratuitamente, os serviços de consultoria empresarial, renovação de documentos empresariais, palestras de orientação e palestra sobre o uso da Nota Fiscal Eletrônica.
Para Tarlysson Gonçalves Soares, formalizado nas primeiras horas da ação, é o incentivo, a oportunidade e a certeza de melhores negócios junto ao serviço público e privado. “Trabalho na atividade comércio varejista, especializado em equipamentos e suprimentos de informática e agora é uma inclusão empresarial poder comercializar com o setor público e privado”, disse Tarlysson Soares.
Os atendimentos de formalização e orientação acontecem no Centro Comunitário Múltiplo-Uso, das 9h às 17h. São parceiros o Sebrae, Conselho Regional de Contabilidade (CRC), Secretaria da Receita Estadual (SER), Junta Comercial do Amapá (Jucap), Corpo de Bombeiros Militar (CBM), Prefeitura Municipal de Vitória do Jari (PMVJ), Receita Federal do Brasil (RFB) e o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).
Programação
Nesta terça-feira, 6 de dezembro, as atividades encerram com palestras do Sebrae, Banco do Brasil, Banco da Amazônia e Secretaria da Receita Estadual.
Estiveram presentes nas palestras do Empreendedor Individual, o prefeito do Município de Vitória do Jari, Luiz Magalhães Barbosa e o vice prefeito, Walter Monteiro Benathar.

Começa Semana de Legalização de Empresas em Vitória do Jari

Os trabalhos começam com atendimento personalizado e palestra sobre o Empreendedor Individual
Denyse Quintas
De Vitória do Jari

Empreendedores individuais e candidatos a empresários do Município de Vitória do Jari buscam junto ao Sebrae e parceiros direcionamento para a formalização e orientação.Os trabalhos acontecem nos dias 5 e 6 de dezembro, segunda e terça-feira, respectivamente, das 9h às 17h, no Centro Comunitário Múltiplo Uso, localizado na Rua Ayrton Sena.

Dona Maria Ideti Silva, 47, é uma empreendedora individual, formalizada em fevereiro, que comercializa poupa de cupuaçu, goiaba, taperebá, murici, acerola e abacaxi, para atender demanda da merenda, das escolas estaduais e municipais. Mensalmente são entregues 800 kg, ao preço unitário que varia entre R$ 5 e 8 reais.
Preocupada com a possibilidade de atrasar os boletos dos impostos, Dona Detinha, como é carinhosamente, conhecida no município, sempre recorre ao escritório regional do Sebrae em Laranjal do Jari, que fica a 70km de Vitória do Jari. “Aproveito a oportunidade desta ação para me informar sobre procedimentos e assinatura da carteira de trabalho do meu funcionário e orientação sobre embalagens e selo de validade”, disse Dona Detinha.
O Escritório Regional do Sebrae, em Laranjal do Jari está localizado na Avenida Independência, 630 – Agreste, telefone: (96) 3621-3397.

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Amapá é destaque nacional pela precariedade no tratamento contra o câncer


BOM DIA BRASIL
Doença terrível, o câncer é hoje a segunda causa de morte no Brasil. São 500 mil novos casos por ano. Um mal que o país não se preparou para enfrentar. Quem tem câncer tem pressa, mas o que a gente encontrou na rede pública foi fila de espera para começar o tratamento.
Um levantamento do Tribunal de Contas da União (TCU) mostra que as condições de tratamento no país são muito desiguais. No Sudeste há centros de excelência. No Norte sequer há tratamento em algumas regiões. Ou seja, o país ainda não está preparado para atender uma demanda cada vez maior de doentes.
O câncer é a segunda causa de morte no país. Entre os homens, o mais comum é o de próstata e entre as mulheres, o de mama. Em 2003, a professora Regina Correia Leite fez o exame que aponta a doença. Como o médico não deu retorno, ela achou que estava tudo bem, mas já tinha câncer. Só descobriu isso um ano depois e teve de extrair uma das mamas. Ainda hoje faz quimioterapia.
“Corri atrás de outro profissional, mas o nódulo já estava grande. Seria, talvez, minha cura um diagnóstico precoce”, comenta a professora.
O Tribunal de Contas da União (TCU) fez uma auditoria na política nacional de câncer. A situação é crítica na Região Norte. No Pará, apenas 40% dos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) conseguem fazer quimioterapia. Em Rondônia, só 6% dos doentes com câncer que precisam de cirurgia são operados. Já o Amapá e Roraima sequer oferecem radioterapia.
O país não se preparou para enfrentar a doença, que tem 500 mil novos casos por ano. Faltam leitos, equipamentos e profissionais. Muitas vezes a pessoa é diagnostica com câncer, mas não encontra vaga para iniciar o tratamento. (Leia Mais)

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Reunião do Conselho do Parque do Tumucumaque tem saldo positivo em Almerim

Conselho Consultivo do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque (CPMT), junto com a equipe do Instituto Chico Mendes (ICMBio), realizaram na manhã da última sexta-feira (18), em Almerim-PA, a 16ª Reunião Ordinária. Durante a reunião, estiveram presentes os analistas ambientais Christoph Jaster (Presidente do CPMT), Paulo Russo, Marcela Marins, o Analista de Conservação da WWF Brasil, Luiz Coltro e cerca de 20 representantes das instituições civis e governamentais que compõem o Conselho.
O Presidente do CPMT, Analista Ambiental Cristoph Jaster, ressaltou a importância da reunião, que pela primeira vez aconteceu no território do Estado do Pará, o qual, também possui terras abrangidas pelo do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque (PNMT) e, em seguida, relatou as atividades do Parque.
O analista de conservação da WWF, Luís Coltro, que falou sobre o Projeto Ecosia e do apoio ao PNMT ressaltando as ações da ONG WWF, de como a mesma capta recursos e de como promove o apoio aos Projetos de cunho ambiental. Cotlro destacou as ações da WWF nos Projetos em conjunto com o Parque, tais como: apoiar as reuniões de conselhos; contratação de pessoal de apoio; publicação do Plano de Manejo; apoio ao Curso Pedagogia de Projetos Ambientais em Temas Ambientais.
O Analista Ambiental Paulo Russo afirmou que as atividades de implantação do CPPTA irão ocorrer, até 2013, nos municípios de Pedra Branca do Amapari e Laranjal do Jarí.
Para o deslocamento dos conselheiros até Almerim, foi necessário que a equipe gestora do PNMT fizesse todo um trabalho logístico, o qual contou com o apoio da consultora Renata Ferreira, que organizou o translado de embarcação até o município. Os conselheiros também tiveram a oportunidade de visitar os ribeirinhos do entorno de Almerim, observando o potencial turístico, como por exemplo, a comunidade do Botafogo. Para os conselheiros, a reunião teve saldo positivo.
A 17ª Reunião Ordinária do CPMT ficou marcada para março de 2012 em Pedra Branca do Amapari.
Conselho Consultivo do PNMT foi criado em 2002, pela Portaria do IBAMA nº 182, de 31 de dezembro. Desde sua criação, o Conselho Consultivo tem contribuído na administração desta importante unidade de conservação, participando das etapas de construção de seu Plano de Manejo e contribuindo para definição de prioridades para sua gestão, especialmente no que se refere à relação com as comunidades situadas no entorno do Parque e a discussão de estratégias de desenvolvimento para os municípios onde a unidade está inserida.
 
De acordo com o Sistema Nacional de Unidades de Conservação – SNUC (Lei 9.985/2000), cada Parque Nacional deve dispor de um Conselho Consultivo, presidido pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio, autarquia vinculada ao Ministério do Meio Ambiente e responsável pela gestão das unidades de conservação federais, e composto por representantes de órgãos públicos e organizações da Sociedade Civil, sempre que possível, respeitando o princípio da paridade.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

NOTA DE FALECIMENTO


SEBRAE
NOTA DE FALECIMENTO
NEZILEIDE BENTES VALENTE FEIO


O Sebrae comunica com pesar o falecimento da colaboradora NEZILEIDE BENTES VALENTE FEIO, 38 anos, ocorrido na última sexta-feira, 18 novembro. Leide como era conhecida, foi vítima de um incêndio doméstico, no dia 1º de novembro, em sua casa em Macapá, desde então, lutava pela vida, no Hospital da Cruz Vermelha em São Paulo.

Leide era administradora e assessora da presidência do Conselho Deliberativo do Sebrae no Amapá, desde 2008. Era casada com Aroldo Jacob Feio, e deixa um filho de 1 ano de idade.

O velório acontece nesta segunda, 21 de novembro, desde às 4h da manhã, na Capela Ecumênica Santa Rita, na Avenida Mendonça Furtado. O sepultamento será às 16h, no Cemitério Nossa Senhora da Conceição, no Centro.

Neste ato, conselheiros, dirigentes e colaboradores do Sebrae, além de expressar suas profundas condolências à família enlutada, não pode deixar de registrar que a partida da administradora NEZILEIDE BENTES deixa uma enorme lacuna e uma irreparável perda para a Instituição, sobretudo pela sua competente e dedicada atuação profissional.
Esteja em paz.


NEZILEIDE BENTES VALENTE FEIO
*  01.09.1973
+ 18.11.2011

domingo, 20 de novembro de 2011

Martha Medeiros


‎"Se você quiser me contar seus segredos
Sou de todo ouvido.
Se os seus sonhos não derem certo, estarei sempre lá para você.
Se precisar se esconder, terá sempre minha mão.
Mesmo se o céu desabar, estarei sempre contigo.
Sempre que precisar de um lugar, haverá meu canto, pode ficar.
Se alguém quebrar seu coração.
Juntos cuidaremos.
Quando sentir um vazio, você não estará sozinho.
Se você se perder lá fora, te buscarei.
Te levarei prá algum lugar se precisar pensar.
E quando tudo parecer estar perdido e você precisar de alguém eu estarei sempre aqui."

sábado, 19 de novembro de 2011

O mundo sem mulheres! (Arnaldo Jabor)


O cara faz um esforço desgraçado para ficar rico pra quê?
O sujeito quer ficar famoso pra quê?
O indivíduo malha, faz exercícios pra quê?
A verdade é que é a mulher o objetivo do homem.
Tudo que eu quis dizer é que o homem vive em função da mulher.
Vivem e pensam em mulher o dia inteiro, a vida inteira.
Se a mulher não existisse, o mundo não teria ido pra frente.
Homem algum iria fazer alguma coisa na vida para impressionar outro Homem, para conquistar sujeito igual a ele, de bigode e tudo.
Um mundo só de homens seria o grande erro da criação.
Já dizia a velha frase que 'atrás de todo homem bem-sucedido existe uma grande mulher'.
O dito está envelhecido. Hoje eu diria que 'na frente de todo homem bem-sucedido existe uma grande mulher'.
É você, mulher, quem impulsiona o mundo.
É você quem tem o poder, e não o homem
É você quem decide a compra do apartamento, a cor do carro, o filme a Ser visto, o local das férias.
Bendita a hora em que você saiu da cozinha e, bem-sucedida, ficou na frente de todos os homens.
E, se você que está lendo isto aqui for um homem, tente imaginar a sua vida sem nenhuma mulher.
Aí na sua casa, onde você trabalha, na rua. Só homens.
Já pensou?
Um casamento sem noiva?
Um mundo sem sogras?
Enfim, um mundo sem metas.
ALGUNS MOTIVOS PELOS QUAIS OS HOMENS GOSTAM TANTO DE MULHERES:
1- O cheirinho delas é sempre gostoso, mesmo que seja só xampu.
2- O jeitinho que elas têm de sempre encontrar o lugarzinho certo em nosso ombro, nosso peito.
3- A facilidade com a qual cabem em nossos braços.
4- O jeito que tem de nos beijar e, de repente, fazer o mundo ficar perfeito.
5- Como são encantadoras quando comem.
6- Elas levam horas para se vestir, mas no final vale a pena.
7- Porque estão sempre quentinhas, mesmo que esteja fazendo trinta graus abaixo de zero lá fora.
8- Como sempre ficam bonitas, mesmo de jeans com camiseta e rabo-de-cavalo.
9- Aquele jeitinho sutil de pedir um elogio.
10- O modo que tem de sempre encontrar a nossa mão.
11- O brilho nos olhos quando sorriem.
12- O jeito que tem de dizer 'Não vamos brigar mais, não..'
13- A ternura com que nos beijam quando lhes fazemos uma delicadeza.
14- O modo de nos beijarem quando dizemos 'eu te amo'.
15- Pensando bem, só o modo de nos beijarem já basta.
16- O modo que têm de se atirar em nossos braços quando choram.
17- O fato de nos darem um tapa achando que vai doer.
18- O jeitinho de dizerem 'estou com saudades'.
19- As saudades que sentimos delas.
20- A maneira que suas lágrimas tem de nos fazer querer mudar o mundo para que mais nada lhes cause dor.

Isso NÃO é uma corrente, apenas mande para todas as mulheres de sua lista, para elas perceberem o quanto são importantes, e para os homens, para que eles lembrem o quanto as mulheres são essenciais !!!

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

NEM TUDO É FÁCIL! Cecília Meirelles


É difícil fazer alguém feliz, assim como é fácil fazer triste.
É difícil dizer eu te amo, assim como é fácil não dizer nada
É difícil valorizar um amor, assim como é fácil perdê-lo para sempre.
É difícil agradecer pelo dia de hoje, assim como é fácil viver mais um dia.
É difícil enxergar o que a vida traz de bom, assim como é fácil fechar os olhos e atravessar a rua.
É difícil se convencer de que se é feliz, assim como é fácil achar que sempre falta algo.
É difícil fazer alguém sorrir, assim como é fácil fazer chorar.
É difícil colocar-se no lugar de alguém, assim como é fácil olhar para o próprio umbigo.
Se você errou, peça desculpas…
É difícil pedir perdão? Mas quem disse que é fácil ser perdoado?
Se alguém errou com você, perdoa-o…
É difícil perdoar? Mas quem disse que é fácil se arrepender?
Se você sente algo, diga…
É difícil se abrir? Mas quem disse que é fácil encontrar
alguém que queira escutar?
Se alguém reclama de você, ouça…
É difícil ouvir certas coisas? Mas quem disse que é fácil ouvir você?
Se alguém te ama, ame-o…
É difícil entregar-se? Mas quem disse que é fácil ser feliz?
Nem tudo é fácil na vida…Mas, com certeza, nada é impossível
Precisamos acreditar, ter fé e lutar
para que não apenas sonhemos, Mas também tornemos todos esses desejos,
realidade!!!

domingo, 13 de novembro de 2011

CPPTA finaliza trabalhos em Serra do Navio


Encerra, nos dias 13 e 14 (domingo e segunda-feira) de novembro, em Serra do Navio, o Curso Pedagogia de Projetos Ambientais (CPPTA), sobre a organização do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque (PNMT) e Laboratório de Botânica e Educação Ambiental (LABOT), da Coordenação do Curso de Ciência Biológicas da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP).
Serão entregues certificados para os professores, técnicos da Secretaria de Meio Ambiente do Município de Serra do Navio e acadêmicos do Curso de Gestão Ambiental. A escolha dos candidatos para o CPPTA foi por meio de edital lançado pela Secretaria Municipal de Educação e pela Gerência de Educação Operacional (GEO) - local.
Na ocasião será feito um Seminário Publico do Curso pedagogia de Projetos em Temas Ambientais e Feria de Cultura e Economia Solidária de Serra do Navio, o qual será exibido os produtos das oficinas de documentário, teatro e animação, vídeos ambientais, fotos do CPPTA  e venda de comidas típicas e artesanato local.
O objetivo do curso é a capacitação dos professores da rede pública de ensino com o enfoque de preservação e conservação do meio ambiente, além de contribuir para o aprimoramento dos profissionais na construção de projetos interdisciplinares e, ao mesmo tempo despertar o olhar deles para os problemas ambientais da comunidade onde vivem. O curso utiliza a unidade de conservação como um Centro de Referência em Educação Ambiental.
O projeto conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Serra do Navio, e dos patrocinadores da ONG do WWF-Brasil e Programa Áreas Protegidas da Amazônia (ARPA).
O coordenador de Educação Ambiental do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque, Paulo Russo, ressalta a execução do CPPTA em Serra do Navio: “A idéia era intensificar as ações na unidade nos municípios onde o Parque está inserido. Foi assim que se pensou nos professores da rede pública de ensino de Serra do Navio, onde sua unidade possui sua sede administrativa e alojamento. Esses são os aspectos que auxiliaram bastantes na logística dessa iniciativa”, afirma Russo.
Com a coordenação da Profª. MsC. Cristiane Menezes, da Unifap, os participantes do curso receberam visita mensal de instrutores e monitores que capacitaram, acompanharam e orientaram os alunos para a elaboração de projetos ambientais.
“Esse projeto tem por objetivo estimular o potencial de transformação que as escolas possuem. Elas são os berços para novos valores e para a construção de uma sociedade mais justa e ambientalmente mais equilibrada. É nesse sentido que o curso propicia uma reflexão profunda sobre de como se dá a nossa relação com o meio do qual fazemos parte”, comenta Paulo Russo.
Durante o encerramento do curso, a comunidade local contará com a seguinte programação:  
13 de Novembro - Domingo
•Hora: 18:00 às 22:00h- Exibição dos produtos das oficinas de documentário, teatro e animação, vídeos ambientais, fotos do CPPTA  e venda de comidas típicas e artesanato local na Praça Cívica da Cidade.
14 de Novembro-  Segunda-feira
•Hora: 15:00 às 18:00h - Sessão Solene de entrega dos Certificados do Curso pedagogia de Projetos em Temas na Câmara de Vereadores do Município de Serra do Navio.
SOBRE O CPPTA- visa contribuir para o aperfeiçoamento dos professores na construção de projetos interdisciplinares, além de sensibilizar para o tratamento dos problemas ambientais das comunidades, utilizando unidades de conservação como Centro de Referência em Educação Ambiental.
O Curso tem carga horária de 80 horas, distribuídos em três (03) etapas distintas: capacitação, elaboração e execução de projeto na escola, e seminário público de apresentação dos resultados dos projetos.

Mudança no secretariado: Antônio Kleber deixa a Sead e assume a PGE


O advogado Antônio Kleber, que assumiu a Secretaria de Estado de Administração (Sead) dia 27 de julho deste ano, passa a gerenciar, a partir desta segunda feira (14) a Procuradoria Geral do Amapá (PGE) em substituição ao também advogado Márcio Figueira, aprovado em concurso público para a Defensoria Pública do Estado do Pará. A secretária interina indicada pelo governador, é Maria Luiza Pires Picanço, então diretora de Recursos Humanos da Sead. Ela é graduada e com pós-graduação em Administração e funcionária de carreira do Estado do Amapá.
Antônio Kleber é advogado com especialização em administração de empresa e pós-graduado em Direito Civil e Processo de Trabalho e com dois cursos na Escola de Administração Fazendária (ESAF) se diz preparado para assumir mais esta missão em prol do desenvolvimento e progresso do Estado do Amapá. "O governador Camilo Capiberibe tem uma diretriz e metas e temos que nos adequar a cada rota traçada por ele, visando transformar esta administração com as mudanças anunciadas", reconhece o secretário.
Avanços na Sead
O ex-secretário cita alguns avanços conquistados na gestão dele junto a Sead, prosseguindo com os processos do recadastramento, iniciado na gestão de Sebastião Cristóvão. Dos 778 servidores irregulares, apenas 218 foram regularizados. O restante demitido do serviço público, gerando uma economia de R$ 1 milhão 927 mil para o governo do Estado. O primeiro passo para a digitalização, estruturação e verticalização do plano de gestão.
Amapá no Pnage
Por determinação do governador, Camilo Capiberibe, O Amapá ingressou no Programa Nacional de Apoio à Modernização da Gestão e do Planejamento dos Estados Brasileiros e do Distrito Federal (Pnage) e firmou um convênio com o governo federal, na ordem R$ 720 mil, cabendo à contrapartida do governo do Amapá, no valor de R$ 180 mil, para integrar a este sistema, por meio do Fundo de Restruturação e Organização Pública, pelo período de dois anos.
Controle total
Antônio Kleber cita como um dos avanços desta administração, a Central de Abastecimento de Combustível, localizada próximo a Academia de Formação de Policiais, no km 9, que ainda será inaugurada. A Central é composta de nove tanques ecológicos, aéreos, com bacias de contenção e outros materiais adequados para não causar dano ao meio ambiente, seis bombas para gasolina e diesel, totalmente automatizados e equipados com micro chip, para o completo controle da frota e consumo de combustível, individualizado por cota.
Gerando economia
Com este sistema, o governo do Estado do Amapá (GEA) assume o controle dessas operações e já pode constatar a redução de até 30% do total de consumo de combustível/mês. Além disso, pode-se obter o histórico diário de cada veículo. Outro detalhe é que a bomba de combustível só libera a cota indicada automaticamente para cada veículo. Este serviço funcionará 24h e pode ser acessível via internet para monitoramento em tempo real.
Os postos em todos os municípios serão credenciados com este sistema para atender os veículos a serviço do governo do Estado, que serão atendidos com o cartão eletrônico com as informações de controle individual, o que vem reduzir consideravelmente o desvio de combustível e mais economia para o Estado.
Outras conquistas
Os avanços chegam também para modernizar e padronizar o sistema de Relações Humanas (RH) do GEA, adaptando-se a gestão de RH federal, incluindo neste sistema a folha de pagamento, como subproduto, com certificação fiscal, um padrão de linguagem adotado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e conformidade, adotando a parametrização, que é o "cérebro da folha", inclusão inédita no Amapá, gerando uma economia de 20% de uma despesa de R$ 104 milhões, total da folha e pagamento.
Extensão e unificação
O secretário explica que esta reforma administrativa da Sead será estendida para todas as secretarias, visando o enxugamento da máquina com definições e procedimentos e processo no âmbito d GEA. Todos esses procedimentos serão acompanhados pelas logísticas e orientações da FGV. "Assim servidor poderá conhecer a hierarquia do Estado e como funciona a máquina administrativa", orgulha-se Antônio Kleber.
Informação veloz
Com este sistema o servidor poderá obter toda a informação funcional, com relatório completo, que podem ser obtido nos totens disponíveis nas secretarias, bastando para isso digitar a senha ou CPF. Outra mudança é que o recadastramento funcional deverá ser feito anualmente, no dia do aniversário do servidor, com prazo limitado para realizar esta etapa. Além disso serão disponibilizados quatro servidores pela manhã e outros quatro para o período da tarde, para atender os servidores.
Progressão automatizada
Outro grande avanço desse novo modelo de gestão é a implantação da progressão salarial de cada servidor, no tempo certo, já incluído no contra cheque, para evitar o pagamento retroativo, o que eleva o custo na folha. "Dessa forma o governo paga no tempo hábil beneficiando o servidor e reduzindo as despesas com a folha. E para obter resultados precisos, o GEA também investe em Tecnologia de Informática (TI) para garantir as melhorias.
Piso único
A meta é unificar e padronizar a política salarial nacional para cargos e funções, que pode ser formalizado pelo Congresso Nacional e para isso o governador Camilo está solicitando o apoio da bancada amapaense para legitimar mais esta conquista nacional em prol do servidor público. "O Amapá está acima do teto nacional para os professores. O piso é de R$ 1.187,00 e os professores do Estado recebem R$ 2.300,00, porque paga a regência de classe , que é como se fosse outro salário, por ter que contribuir para o INSS e Imposto de Renda", diz o secretário.
Amapá no Consad
Com o ingresso do Amapá no Conselho Nacional dos Secretários de Estado da Administração (Consad) o Estado poderá desfrutar dos benefícios da política nacional, adotando o novo modelo de RH sistema de referenciamento de preços, a ser instalado na central de compras do Estado, padronizando os preços, evitando as distorções de mercado e favorecendo as empresas local. "Temos que priorizar o empresário local. Tanto o grande quanto o pequeno. Teremos a cooperação do sistema adotado pelo Estado do Ceará com bastante sucesso", explica o secretário.
Outros avanços
Existem outros avanços engatilhados, como a restruturação da junta médica, Corregedoria Administrativa que deverá ter quadro próprio, com política salarial revista. Está marcada para o dia 25 deste mês, às 9 horas no Palácio do Setentrião, a assinatura deste contrato com a FGV, implantado ainda o sistema de gerenciamento de patrimônio público do GEA, utilizando o modelo adotado no Estado do Acre, extremamente avançado e que permite identificar em tempo real, todo o patrimônio móvel e imóvel do GEA.
Ferramentas
Identificação cartorária, informação de GPS, mapas, fotografias, informações específicas, formando uma radiografia completa patrimonial do Estado, nunca antes realizado com tal precisão. E muitas outras ações em execução e em estudos, como a redução das 845 rubricas na folha de pagamento. "Devemos adotar o sistema do Estado de São Paulo , que atuava com 2 mil rubricas e conseguiram reduzir para apenas 10", completo Antônio Kleber.
No ventre
Para Antônio Kleber todas as etapas, realizações e planejamentos pode ser comparado como uma gestação, mas quem vai dar a luz é outra pessoa, "mas da mesma casa e mesma família", ilustra. "Nós apenas honramos o compromisso de zelar e fazer cumprir com as diretrizes do governador Camilo Capiberibe, que conta com profissionais competentes para emplacar uma administração com todo os requintes de mudanças", reconhece o secretário.
Édi Prado/ Secom

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Coisas de pessoas muito educadas


Inscrições para o Processo Seletivo do Danielle Mitterrand serão prorrogadas


O Centro de Língua e Cultura Francesa Danielle Mitterrand informa que as inscrições para o Processo Seletivo 2012 serão prorrogadas até a próxima quarta-feira, 16, devido à demanda.
Diante da grande procura para as inscrições, o site www.processoseletivo.ap.gov.br ficou congestionado, porém o Centro de Gestão da Tecnologia da Informação (Prodap) já tomou as devidas providências para a liberação do mesmo.
A direção do Centro enfatiza que as inscrições só podem ser feitas pelo site. Mas o edital pode ser adquirido no Centro de Língua Francesa Danielle Mitterrand. O período de confirmação de inscrição permanece de 21 a 30 de novembro, os cartões com local e horário estarão disponíveis no site a partir do dia 5 de dezembro e a prova ocorrerá no dia 11.
Adryany Magalhães/Seed

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Coisas de Chico Xavier


Quando você conseguir superar
graves problemas de relacionamentos,
não se detenha na lembrança dos momentos difíceis,
mas na alegria de haver atravessado
mais essa prova em sua vida.
Quando sair de um longo tratamento de saúde,
não pense no sofrimento
que foi necessário enfrentar,
mas na bênção de Deus
que permitiu a cura.
Leve na sua memória, para o resto da vida,
as coisas boas que surgiram nas dificuldades.
Elas serão uma prova de sua capacidade,
e lhe darão confiança
diante de qualquer obstáculo.
Uns queriam um emprego melhor;
outros, só um emprego.
Uns queriam uma refeição mais farta;
outros, só uma refeição.
Uns queriam uma vida mais amena;
outros, apenas viver.
Uns queriam pais mais esclarecidos;
outros, ter pais.
Uns queriam ter olhos claros;
outros, enxergar.
Uns queriam ter voz bonita;
outros, falar.
Uns queriam silêncio;
outros, ouvir.
Uns queriam sapato novo;
outros, ter pés.
Uns queriam um carro;
outros, andar.
Uns queriam o supérfluo;
outros, apenas o necessário.
Há dois tipos de sabedoria:
a inferior e a superior.
A sabedoria inferior é dada pelo quanto uma pessoa sabe
e a superior é dada pelo quanto ela tem consciência de que não sabe.
Tenha a sabedoria superior.
Seja um eterno aprendiz na escola da vida.
A sabedoria superior tolera;
a inferior, julga;
a superior, alivia;
a inferior, culpa;
a superior, perdoa; a inferior, condena.
Tem coisas que o coração só fala
para quem sabe escutar!

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

EMTU apreende falso carro de imprensa que fazia lotação


Agentes de fiscalização da Empresa Municipal de Transportes Urbanos (EMTU) continuam apreendendo veículos que são flagrados fazendo o transporte ilegal de passageiros em Macapá. Um dos veículos apreendidos na última fiscalização estava adesivado com a palavra “IMPRENSA”. Mas de acordo com os agentes, o carro, um Ford Ka branco, estava parando e pegando passageiros nos abrigos de ônibus. Ao perceber que a fiscalização se aproximava o motorista empreendeu fuga com os passageiros a bordo. “Viemos acompanhado esse veículo desde a rua Leopoldo Machado, onde ele começou a oferecer a lotação. A medida que ele avançava mais passageiros ia pegando. Quando nossa viatura se aproximou o condutor acelerou e começou a fugir. Foram cerca de 30 minutos de fuga, até que ele resolveu parar no bairro Pedrinhas. Ao ser abordado o motorista não apresentou documentação que comprovasse que o veículo pertencia a uma emissora da cidade. Diante disso e da constatação de que ele estava fazendo lotação, o veículo foi recolhido ao pátio da EMTU”, conta o agente Benedito Loureiro.  
O combate ao transporte ilegal de passageiros é feito todos os dias pelos agentes da EMTU que trabalham divididos na cidade, uns uniformizados e outros a paisana. O trabalho tem dado resultados. Até agora mais de 100 veículos, entre carros e motos, foram flagrados fazendo transporte ilegal e recolhidos ao pátio da EMTU. “A nossa determinação é combater o transporte clandestino para garantir a segurança das pessoas e o direito dos taxistas e mototaxistas que trabalham de forma legal. Nossa equipe está nas ruas averiguando denúncias que chegam até a EMTU e fazendo a fiscalização, principalmente próximo as paradas de ônibus”, afirma Loureiro. (Informação da Assessoria de Comunicação)

Recarga de cartão eletrônico da meia-passagem volta a ser feita na segunda quinzena de novembro


Atendendo a uma reivindicação de pais e responsáveis de alunos, o Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários do Amapá – Setap – vai voltar a fazer a recarga de cartão eletrônico da meia-passagem na segunda quinzena de novembro deste ano. Hoje, o estudante paga o benefício da meia-passagem em dinheiro diretamente ao cobrador, mediante a apresentação da carteirinha de passe-escolar.
Com isso, o estudante terá três opções para adquirir o crédito da meia passagem, ou seja, continuar pagando diretamente ao cobrador, pela internet ou fazendo a recarga. Segundo o diretor do Setap, Antônio Carlos, o sindicato vai instalar três postos de venda de recarga – um na Rua Tiradentes, 692, no centro de Macapá, outro na Subprefeitura da Zona Norte, e um outro no Terminal Rodoviário do município de Santana.
Cada posto de recarga terá quatro caixas para atendimento ao público, com ar condicionado, bebedouro e seguranças. O Setap já está treinando pessoal para trabalhar nos postos.
Pais e responsáveis de alunos acreditam que fica muito mais fácil adquiri os créditos antecipadamente, em vez de conseguir dinheiro todo dia para o filho pagar a meia-passagem. Além disso, o Setap quer evitar problemas com troco, reduzir o volume de dinheiro dentro dos ônibus e, consequentemente, inibir assaltos.
Todas as medidas adotadas pela direção do Setap visam facilitar a vida dos usuários do transporte coletivo. Os postos de recarga do cartão da meia-passagem vão funcionar também como atendimento experimental para o bilhete único que deve ser implantado futuramente. (Informações da Assessoria de Comunicação)

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Não me julgue, sou imperfeita


Sou imperfeita, não me julgue
Se um dia me ver com um copo bebendo
Não me julgue por vulgar
Pois sou romântica

Não me julgue se me ver dançando
Não me julgue se me ver cantando
A vida é tão difícil e cruel
Tantas dificuldades
Pra que eu leve tudo a sério

Não preciso viver de cara fechada
Não preciso viver de cara amarrada
Pra mostrar que sou responsável
Pra mostrar que estou preocupada
Par mostrar que sou capaz

Não sou perfeita
Não sou uma pessoa ruim
Mas tenho meu lado mal
Não me julgue se um dia me ver perdendo a calma
Ou se me ver fazendo caridade
Ninguém é totalmente ruim
Ou ninguém é totalmente bom

Se me ver sorrindo o tempo todo
Não me julgue por uma pessoa sem problemas
Problemas eu tenho vários
Só que nada vai tirar o meu sorriso
Sou vitorioso por ter nascido

Não me julgue por me apaixonar
Não me julgue pelas minhas loucuras de amor
Um dia você poderá se apaixonar e amar
E vai fazer as mesmas besteiras que eu
Todos estão expostos aos erros e ao amor

Não me julgue se um dia eu lhe der conselho
E no outro você me vê comentando
O erro que eu disse pra você não fazer
Sou humana e cometo falha
Se lhe dei o conselho é porque quero seu bem

Muitos julgam os outros pela aparência
Muitos se esquecem dos seus defeitos
Só pra apontar os defeitos dos outros
Antes de julgar se coloque no lugar do seu próximo
Do futuro nada sabemos
O que hoje foi ruim, amanhã pode ser bom
O que hoje é bom, amanhã pode ser ruim
Antes de me julgar, julgue a si primeiro
Tudo muda e somos imperfeitos

Por Maria Gabriela

Caesa fará interrupção no fornecimento de água para interligar adutora central


Nós próximos dias 10 e 11, quinta e sexta-feira, a Companhia de Água e Esgoto do Amapá (Caesa) fará a interligação da nova adutora central de Macapá em substituição a atual que rompeu no último dia 3, deixando a maioria dos bairros da cidade por mais de 48 horas sem o fornecimento de água nas torneiras.
Em razão da interligação, será necessário suspender o fornecimento de água para os bairros atendidos pelo sistema central, ou seja, Zerão, Buritizal, Centro, Beirol, Trem, Santa Rita, Cidade Nova, Perpétuo Socorro, Jesus de Nazaré, Pacoval, Laguinho e toda a zona Norte, a partir da ponte Sérgio Arruda.
As paralisações no sistema de distribuição de água são necessárias até que o governo, através da Caesa, possa executar todas as obras de recuperação e ampliação do sistema central de abastecimento.
As obras deveriam ter iniciado em 2007 e, embora o governo tivesse disponíveis mais de R$ 80 milhões destinados à solução da falta de água na cidade, houve atraso na execução das mesmas e o Amapá ainda corria sério risco de perder os recursos.
Recentemente a Companhia realizou a interligação da adutora/zona Norte, que liga o sistema central aos bairros localizado após a ponte Sérgio Arruda. Pouco mais de 24 horas após o fim da obra, houve o rompimento da adutora central no bairro do Trem.
Essa adutora liga a Estação de Tratamento de Água com o reservatório localizado em frente à Universidade Estadual. Para evitar novos transtornos à população, a diretoria da Caesa optou por antecipar a ligação da nova adutora central, já concluída.
De acordo com o presidente da Caesa, Ruy Smith Neves, é prioridade no atual governo solucionar a deficiência no abastecimento de água na capital, levando água aos bairros ainda não contemplados e melhorando naqueles onde a água chega com dificuldade.

Domiciano Gomes/Caesa

domingo, 6 de novembro de 2011

O Fluminense me enchendo de orgulho

Rafael Sobis não comemorou o gol que marcou contra o ex-clube; Rafael Moura (ao fundo) fez o outro.
Foto: Alexandro Auler/Photocamera
Gazeta Press
Porto Alegre (RS)
Jogando com inteligência e o regulamento debaixo do braço, o Fluminense foi a Porto Alegre e conquistou grande vitória por 2 a 1 sobre o Internacional na noite deste domingo. Sem ser brilhante, o Flu soube suportar a pressão colorada e ser eficiente nas poucas vezes em que chegou perto do gol de Muriel. Rafael Moura e Rafael Sobis, ex-colorado, foram os autores dos gols do Tricolor, enquanto Oscar descontou para o Inter.A vitória levou o Flu à terceira colocação na tabela do Campeonato Brasileiro com 56 pontos, só dois atrás de Corinthians e Vasco.Na próxima rodada, o Flu recebe o lanterna América-MG no sábado, no Engenhão, e o Inter, que caiu para sétimo com 51 pontos, visita o Cruzeiro na Arena do Jacaré. (Leia Mais)

Brasil é segundo país em número de mortes de jornalistas no continente americano


Brasil é segundo país em número de mortes de jornalistas no continente americano
Por Thamyres Dias
Jornal Extra

A morte do cinegrafista Gelson Domingos da Silva reascende um alerta divulgado em agosto pelo Knight Center for Journalism, organização internacional que monitora o trabalho dos jornalistas em algumas regiões do mundo. Segundo a organização, o Brasil é o segundo país mais perigoso das Américas para o exercício da profissão, perdendo apenas para o México. O relatório tem base em informações da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP). (Leia Mais)

sábado, 5 de novembro de 2011

Imparcialidade no jornalismo: realidade ou utopia?

por Ariane Fonseca
Imparcialidade é o ato de isentar a opinião própria diante de um fato. O jornalismo brasileiro, assim como qualquer outro, não é imparcial porque é feito por seres humanos. O homem, sendo dotado de signos e significados, é incapaz de falar sobre qualquer assunto sem inserir o seu ponto de vista.
O universo dos signos abrange as inumeráveis “coisas representativas de outras coisas”: estímulos e saberes que nos chegam via percepção e que passamos a conhecer e, sobretudo, reconhecer e relacionar por meio da memória e dos raciocínios associativos.
Sem signos não há um saber consciente de coisa alguma. O pensador da semiótica, Charles Peirce, escreveu que o próprio homem é um signo, pois somente tem consciência de si mesmo, quando se reconhece como tal, pela simples experiência de ser e saber que é homem implicando este fato em discernir o “não ser” planta, pedra ou outro animal.
No caso do jornalismo, ao apurar um fato já estamos sendo imparciais. Escolhemos a fonte que acreditamos ser as melhores, os ângulos que pensamos ser os mais próprios, a pauta que imaginamos interessar o leitor. Quando vamos escrever, colocamos as informações de acordo com o que achamos mais importante e/ou interessante.
O famoso lead – resposta às seis perguntinhas mágicas: quem, quando, quê, por quê, onde e como – e a pirâmide invertida (colocar os conteúdos em ordem de maior importância) também representam um ponto de vista, logo, uma imparcialidade. O que é relevante para mim para começar a notícia pode ser totalmente fútil para você.
Sendo assim, a imparcialidade no jornalismo, acredito eu, não existe. Cabe aos profissionais da área aperfeiçoarem-se e buscá-la no dia-a-dia. É de suma importância que o repórter não carregue seus textos de ideologia e opinião, visto que essa não é sua função.
Mas também dizer que isso é ser imparcial é utopia. Ele deve, sim, tentar ao máximo falar a verdade e ver todos os lados de um mesmo fato. Afinal, como diria Clóvis Rossi: “O jornalismo é a arte de informar para transformar”.

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Diploma: Mobilização em favor da PEC dos Jornalistas é feita pela web




Fonte: Comunique-se
O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS), autor da proposta que restabelece a necessidade do diploma de jornalismo, protocolou requerimento que solicita a inclusão da PEC dos jornalistas na pauta de votação da Câmara Federal.

Por conta disso, Pimenta disponibilizou em seu site uma lista com os nomes dos deputados que se manifestaram favoráveis à inclusão do Projeto entre os assuntos do dia da Casa. A coleta de adesões será feita via internet, durante todo o mês de agosto, sendo, em seguida, entregue à presidência da Câmara. O nome dos políticos que estão aderindo à discussão do projeto podem ser conhecidos por meio deste link , atualizado diariamente pela assessoria de comunicação do parlamentar.

Equívoco

“Jornalismo não é livre manifestação do pensamento, atividade profissional, remunerada. Jornalismo não é opinião, logo, não é exercício de liberdade de expressão, não se tratando de direito fundamental”, contesta o deputado. Para ele, o Supremo Tribunal Federal se enganou ao confundir conceitos de liberdade de expressão com informação jornalística.

Paulo Pimenta também reforça que a decisão do STF contribuiu para o enfraquecimento da educação no País, até porque, segundo o parlamentar, no voto do ministro Gilmar Mendes ficou claro que, por analogia, a Corte pretende desregulamentar todas as profissões, exceto as ciências médicas, engenharias e o direito. “Acredito que nenhuma decisão dos poderes deva desestimular as pessoas a buscar uma melhor condição intelectual. Nesses casos, é de conhecimento de todos, os esforços que estão sendo realizados no âmbito das políticas educacionais no Brasil, e a decisão do STF vem justamente em direção contrária, ao incentivar a não qualificação”, comenta o parlamentar.

Falta de divulgação

Segundo Paulo Pimenta, um dos maiores entraves na questão do diploma do curso de jornalismo é a falta de divulgação correta do assunto nos veículos de comunicação. “Esse é um debate que a mídia tradicional não faz, deixando a sociedade completamente à margem dos acontecimentos no Parlamento brasileiro com relação à tramitação da PEC dos Jornalistas. Portanto, decidimos oferecer em nosso site, nominalmente, quem é a favor e quem é contra a volta do diploma de jornalismo, para que a sociedade tenha condições de acompanhar e cobrar de cada deputado uma posição transparente com relação ao assunto”, justifica.

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Mais ou menos



A gente pode morar numa casa mais ou menos, 
numa rua mais ou menos, 
numa cidade mais ou menos, 
e até ter um governo mais ou menos. 
A gente pode dormir numa cama mais ou menos, 
comer um feijão mais ou menos,
ter um transporte mais ou menos,
e até ser obrigado a acreditar mais ou menos no futuro. 
A gente pode olhar em volta e sentir que tudo está mais ou menos... 
TUDO BEM!
O que a gente não pode mesmo, nunca, de jeito nenhum... 
é amar mais ou menos, sonhar mais ou menos, ser amigo mais ou menos, namorar mais ou menos, ter fé mais ou menos, e acreditar mais ou menos. 
Senão a gente corre o risco de se tornar uma pessoa mais ou menos.

Chico Xavier

Pai, eu te amo!


Após a separação dos meus pais, escolhi, por pura vontade, morar com o meu pau, por quem, aliás, eu sempre fui apaixonada.  Ele não tinha nada de glamoroso e bonito, entretanto é bem simpático, trabalhador e honesto (qualidade essa que admiro muito).
Ele era bem mulherengo. Nossa, nunca vi um homem assim! Mas já sofreu por amor também. Por falar em mulher, suas relações são bastantes conturbadas, isso se deve por ele ser machista e “moralista”, por isso é desestabilizado matrimonialmente e não para com mulher nenhuma.
Meu pai era do tipo que adorava cerveja, cigarro e mulher. Contudo, isso trouxe sérias conseqüências que comprometeram a sua saúde.
Certa vez, quando eo morava em Belém, fui passar as férias em Marabá (PA), na casa de parentes. Na época tinha 16 anos e ao voltar da viagem - que foram bem alegres e divertidas – meu pai estava internado por causa de problemas cardíacos. Mas foi só um susto, que necessitava de cuidados do tipo para de beber e fumar. Mas ele não seguiu as orientações médicas.
Tempos depois, outro susto: desta vez eu estava presente. Para o meu desespero, os médicos estavam em greve, sendo assim uma procura incansável por atendimento nos hospitais. Ficamos rodando a cidade a procura de um médico, certo momento, ele dirigindo o carro, começou a me entregar seus pertences como relógio, cordão, pulseira e ia dizendo o número, a agência e sua senha da conta bancária, me dando instruções do tipo vender a casa  e morar com a minha mãe. Comecei a chorar descontroladamente!
Chegamos ao Pronto Socorro, não havia médicos e, para meu desespero, que se encontrava ali era doentes nos corredores sem assistência. Três horas depois o meu pai foi atendido, deram um remédio para estabilizar a pressão arterial e só. Ele melhorou parcialmente e ainda assim fomos a uma farmácia o qual tomou outro remédio e assim melhorou temporariamente.
Passando tudo isso, observei como é curta a vida, e que as vezes passamos despercebidos e deixamos de falar o que queremos para as pessoas que nós amamos.
Então, no meio de toda aquela confusão, abracei o meu pai profundamente e disse: EU TE AMO! Esse foi o momento inesquecível.
No dia 8 deste mês meu pai completa 5 meses de falecido. Na sua passagem, eu não morava mais com ele. Ele residia em Marituba-PA, e eu aqui em Macapá. Antes disso ele cravou uma batalha pela vida. Tinha deixado de fumar há uns dez anos. Nos últimos seis meses também parou de beber. Na última sexta-feira de sua vida em terra, ele foi a igreja pedindo benção, proteção e perdão à Deus. Faleceu sozinho numa quarta-feira. Deixou 5 filhos e dois netos.
Sabendo que ele tava doente, pedi para ele vim se mudar para cá, para poder cuidar do meu velho. Mas ele tava decido em vender tudo e ir embora para Aquidauana-MS, onde sua mãe, minha querida avó, mora até hoje. Mas seu desejo não foi cumprido. Tenho certeza que ele tá tomando conta dela na vida espiritual.
Sempre que tirava as férias, ia ao Pára abraçar meu velho. Hoje não vejo tanta cor e beleza. A saudade dói. Mas o tempo cura. E oro por todos os dias que meu pai seja recepcionado por seres superiores.
Essa é a história de um pai herói.  
Abaixo, a música do rei Roberto Carlos (Meu querido, meu velho, meu amigo)

Meu Querido, Meu Velho, Meu Amigo
Roberto Carlos
Esses seus cabelos brancos, bonitos, esse olhar cansado, profundo
Me dizendo coisas, num grito, me ensinando tanto do mundo...
E esses passos lentos, de agora, caminhando sempre comigo,
Já correram tanto na vida,
Meu querido, meu velho, meu amigo
Sua vida cheia de histórias e essas rugas marcadas pelo tempo,
Lembranças de antigas vitórias ou lágrimas choradas, ao vento...
Sua voz macia me acalma e me diz muito mais do que eu digo
Me calando fundo na alma
Meu querido, meu velho, meu amigo
Seu passado vive presente nas experiências
Contidas nesse coração, consciente da beleza das coisas da vida.
Seu sorriso franco me anima, seu conselho certo me ensina,
Beijo suas mãos e lhe digo
Meu querido, meu velho, meu amigo
Eu já lhe falei de tudo,
Mas tudo isso é pouco
Diante do que sinto...
Olhando seus cabelos, tão bonitos,
Beijo suas mãos e digo
Meu querido, meu velho, meu amigo

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Móveis Colonias de Acaju - O TEMPO


A gente se deu tão bem
Que o tempo sentiu inveja
Ele ficou zangado e decidiu
Que era melhor ser mais veloz e passar rápido pra mim
Parece que até jantei
Com toda a família e sei
Que seu avô gosta de discutir
Que sua avó gosta de ouvir você dizer que vai fazer

O tempo engatinhar
Do jeito que eu sempre quis
Se não for devagar
Que ao menos seja eterno assim

Espero o dia que vem
Pra ver se te vejo
E faço o tempo esperar como esperei
A eternidade se passar nos dois segundos sem você
Agora eu já nem sei
Se hoje foi anteontem
Me perdi lembrando o teu olhar
O meu futuro é esperar pelo presente de fazer

O tempo engatinhar
Do jeito que eu sempre quis
Distante é devagar
Perto passa bem depressa assim

Pra mim, pra mim
Laiá, lalaiá

Se o tempo se abrir talvez
Entenda a razão de ser
De não querer sentar pra discutir
De fazer birra toda vez que peço tempo pra me ouvir
A gente se deu tão bem
Que o tempo sentiu inveja
Ele ficou zangado e decidiu
Que era melhor ser mais veloz e passar rápido pra mim

Eu que nunca discuti o amor
Não vejo como me render
Ah, será que o tempo tem tempo pra amar?
Ou só me quer tão só?
E então se tudo passa em branco eu vou pesar
A cor da minha angústia e no olhar
Saber que o tempo vai ter que esperar

E o tempo engatinhar
Do jeito que eu sempre quis
Se não for devagar
Que ao menos seja eterno assim